Um texto meu lá no Caldeirão de Ideias

O atropelo dos últimos dias, nas vésperas das (frustantes) eleições aqui de BH, me mantiveram ocupado demais e eu não comentei aqui que meu amigo Robson Freire, que mantém o genial blog Caldeirão de Ideias me convidou para escrever um artigo a ser publicado lá. E o texto foi ao ar na sexta passada, dia 5 de outubro. O seu título é Educação e software livre: ética e técnica de mãos dadas e pode ser lido aqui.

Em breve eu o replicarei também aqui na teia e no SLEducacional, mas vou deixar um tempo exclusivamente no Caldeirão para não desviar as visitas de lá.

Mais uma vez agradeço o convite e o espaço gentilmente oferecido pelo Robson. É um prazer e uma honra poder aparecer em um espaço que eu respeito tanto quanto o Caldeirão de Ideias.

Primeira reunião on-line da Federação LibrEdu

No Fórum Internacional de Software Livre (FISL) de 2011, através de uma discussão entre membros de grupos de educação e software livre, surgiu a ideia de se criar um coletivo latino-americano que tratasse da questão do uso educacional de softwares livres em seus mais diversos níveis. Surgiu aí a iniciativa LibrEdu.

Algumas pessoas desse grupo se reencontraram na X Conferência Latino-Americana de Software Livre (Latinoware), também em 2011, e avançaram na discussão das propostas e estruturação. Até que, no FISL de 2012, mais especificamente nos dias 27 e 28 de julho, foi feita a primeira assembleia do grupo, aberta à participação de qualquer pessoa interessada. A ata dessa reunião, com os objetivos do grupo e propostas de encaminhamentos, pode ser encontrada aqui:

http://miniurl.org/libredu1

No próximo sábado, dia 15 de setembro de 2012, às 17 horas (horário de Brasília/Buenos Aires e UTC-3), será realizada a primeira reunião on-line do LibrEdu. Todos os interessados em discutir propostas e encaminhamentos para o grupo estão convidados a participar.

A reunião vai acontecer em uma sala de IRC do servidor Freenode. Participantes que já usam o IRC podem entrar diretamente na sala #libredu em qualquer servidor da rede Freenode. Já as pessoas que não estão habituadas com essa tecnologia (ou não possuam um cliente IRC disponível no computador que estão utilizando) podem entrar na sala usando a seguinte interface web (já personalizada para abrir a sala #libredu):

http://pitit.in/chatlibredu

Ao abrir a página, coloque no campo Nickname: o nome que irá identificá-lo na sala. Esse pode ser seu nome real ou um apelido, mas é fundamental que você não use nem espaços em branco e nem acentuação, pois o servidor não aceita. A opção Channels: já deve estar preenchida com o nome #libredu. Deixe-a exatamente como está. Em seguinda preencha o campo abaixo do reCAPTCHA: com as duas palavras/números que aparecem na imagem. Muitas vezes a imagem não está muito legível, por isso, caso não dê certo da primeira vez, tente novamente. Não existe limite para o número de tentativas. Por fim, clique no botão Connect e você estará na sala.

Imediatamente após entrar na sala, você verá uma série de mensagens e, depois de um tempo, uma tela de bate-papo com os nomes das pessoas presentes no lado direito. Se você for a primeira pessoa a entrar no canal, deverá ver pelo menos o nome @ChanServ. Caso isso não aconteça, ocorreu algum problema com sua conexão. Para tentar resolvê-lo, clique no botão de recarregar a página do seu navegador e, caso apareça uma janela perguntando se você quer permanecer na página ou sair, escolha a opção de sair. Após isso você será levado novamente à página inicial, onde poderá reiniciar o processo. Geralmente erros de conexão estão ligados a algum problema com o nome de usuário, portanto preste atenção se você não colocou nenhum espaço em branco nem acento no nome. Caso você escolha um nome de usuário que já exista, será acrescentado um “_” ao final do seu nome.

Esperamos vocês na reunião de sábado!

Biologia, educação, software livre e o Campus Party Brasil 2011

Esse ano, pela primeira vez, participarei do Campus Party Brasil. Apresentarei duas palestras e participarei de um painel e de uma oficina sobre educação e software livre, juntamente com outros membros do grupo Software Livre Educacional. A programação completa encontra-se abaixo:

Palestra: Software livre e a extinção dos dinossauros
Horário: 20 de janeiro (quinta) – 09:30/10:15
Descrição: Um paralelo entre as características do movimento de software livre e alguns conceitos da Biologia, indicando alguns interessantes pontos em comum, especialmente no que diz respeito à evolução e à ecologia.

Palestra: Nuvens livres nos céus das escolas
Horário: 20 de janeiro (quinta) – 16:30/17:15
Descrição: O atual uso da Internet (e a "computação nas nuvens") nas escolas, apontando-se os riscos muitas vezes ignorados e apresentando alternativas livres para os serviços mais comuns na rede.

Painel: Software livre e a educação participativa e de qualidade
Horário: 21 de janeiro (sexta) – 09:30/11:15
Descrição: Discussão sobre o uso do software livre nas escolas e outros ambientes educacionais. A ideia é apresentar diferentes visões de utilização desses softwares nos diversos níveis e ambientes de ensino.
Participantes: Daniervelin Renata Marques Pereira, Frederico Gonçalves Guimarães (eu!), Marinez Siveris,  Simone Garófalo Carneiro

Oficina: Quem quer usar software livre na escola levante a mão!
Horário: 21 de janeiro (sexta) – 20:30/22:30
Descrição: Uma oficina para apresentar uma série de opções de softwares livres educacionais, apresentando características gerais e usos pedagógicos de cada um deles.
Participantes: Ana Cristina Geyer de Moraes, Frederico Gonçalves Guimarães (eu de novo!), Marinez Siveris

As palestras e o painel ocorrerão no Palco Software Livre. Já a oficina vai acontecer na Bancada 1 – Software Livre. Maiores detalhes e informações podem ser obtidos na página de agenda do evento.

Então, quem estiver procurando atividades para participar no Campus Party, agora já tem quatro opções.  😉  Aguardo vocês lá!

Como o contágio pode salvar vidas

Sempre que a palavra "contágio" é mencionada, imediatamente a associamos a coisas ruins: doenças, morte, invalidez…. Mas e se o sentido dessa palavra fosse subvertido para passar uma mensagem positiva? E se fosse possível contaminar pessoas com um "vírus" capaz de melhorar suas vidas? Essa é a mensagem que a indiana Kiran Bir Sethi nos transmite em sua fala no TED.

É uma apresentação valiosa pois nos mostra como iniciativas simples podem fazer uma grande diferença. E o detalhe mais importante dessa história é que não estamos falando de países como a França, Alemanha, Reino Unido ou Estados Unidos, mas sim da Índia, um país cheio de contrastes (e bem mais próximo da nossa realidade). Com a segunda maior população do planeta, eles são, segundo dados da Wikipédia, o 134º país do mundo na classificação do IDH, 139º em esperança de vida, 143º em mortalidade infantil e 147º em alfabetização. A título de comparação, para o Brasil, esses números são: 75º no IDH, 92º em esperança de vida, 106º em mortalidade infantil e 95º em alfabetização. Além disso, existem 23 idiomas nacionais (os mais importantes são o hindu e o inglês) e mais de 1600 (!!!) dialetos locais. E mesmo com todos essa diversidade e dificuldades, a Kiran conseguiu realizar um trabalho maravilhoso de valorização das crianças em um país reconhecido mundialmente pelos seus problemas com trabalho infantil.

Mas aí vem as perguntas fatais. E no Brasil? Por que não fazemos algo desse tipo? Por que ao invés de esperar um novo projeto do governo não fazemos, nós mesmo esse trabalho de valorização das crianças? Por que ao invés de campanhas anuais de mega-arrecadação de dinheiro não trabalhos propostas simples, mas que durarão para sempre? Como diz a palestrante, foi preciso somente um homem (o Gandhi) para mudar toda uma nação. Será que não podemos mudar nem ao menos a realidade que nos cerca? Ficam os questionamentos (e o incômodo)…

(a dica do vídeo veio dessa publicação, do blog do Fábio Prudente)

Pesquisa sobre o KDE Education

O projeto KDE Education tem por objetivo desenvolver aplicações educacionais livres, baseadas na tecnologia do KDE. Atualmente o projeto conta com 18 aplicações disponíveis, que abrangem as áreas de Matemática, Ciências, idiomas e Geografia, além de outras áreas não específicas. E o melhor é que, mesmo usando tecnologia do KDE, ele pode ser utilizado em qualquer gerenciador de ambientes, como o Gnome, o XFCE e outros.

E se você é um usuário de qualquer aplicação do KDE Education, seja como professor, aluno ou simplesmente apreciador, existe uma forma bacana de contruibuir com o projeto, mesmo sem saber programar ou traduzir. Foi criada uma pesquisa para avaliar os problemas que as pessoas estão encontrando com essas aplicações, bem como recolher propostas de uso. É rapidinho de responder e é muito importante para os desenvolvedores poderem orientar seus trabalhos.

A pesquisa esta disponível neste link.

I Congresso de Tecnologias na Educação

Dos dias 27 a 31 de outubro de 2008 acontecerá o I Congresso de Tecnologias na Educação. Resultado das discussões e produções do grupo Blogs Educativos (que eu sempre cito e recomendo aqui), esse congresse terá um diferencial. Será totalmente à distância, via Internet, de forma assíncrona, usando a plataforma de educação à distância Moodle.

Segundo descrito no sítio oficial, o objetivo é oferecer um espaço para que professores e pesquisadores de todos os níveis de ensino, usuários das tecnologias em sala de aula ou em pesquisas, possam apresentar seus trabalhos e trocar experiências, que se refletirão na prática pedagógica.

Além disso, todos os trabalhos aceitos para apresentação serão publicados nos Anais do Congresso e na Revista Tecnologias na Educação (que ainda se encontra em fase de finalização).

As inscrições para apresentação de trabalhos estão abertas até o dia 25 de setembro. Os que forem aprovados terão o seus aceites encaminhados para seus autores até o dia 20 de outubro. Já os interessados em participar sem apresentar trabalhos podem se inscrever até o dia 24 de outubro.

Maiores informações sobre o congresso, a inscrição e a apresentação de trabalhos podem ser obtidas em sua página oficial ou no seu blog (que tem desenhos e letras bem grandes)… 

I Encontro de Educação e Inclusão Digital com Software Livre

De 19 a 23 de agosto de 2008, será realizado o Congresso Estadual de Software Livre Ceará (CESoL-CE), no Campus do Pici da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza. "Cultura Livre e Difusão do Conhecimento" é o tema desta edição do evento, que vai oferecer aos participantes uma ampla programação, composta por palestras, mesas-redondas, mini-cursos, além de diversos eventos paralelos.

Entre os destaques do evento está a realização do I Encontro Cearense de Educação e Inclusão Digital com Software Livre, que objetiva reunir estudantes, educadores e entusiastas do uso educacional dos softwares livres em cinco dias de debates, palestras e oficinas destacando a questão ética e colaborativa em torno da utilização destas tecnologias.

Além disso, o evento conta ainda com uma Tenda de Inclusão Digital – na qual os participantes poderão discutir sobre o papel dos softwares livres neste processo e participar de oficinas – e com o Espaço Educacional, onde serão apresentados trabalhos envolvendo a área da Educação.

Tenda de Inclusão Digital

Com o objetivo de gerar conteúdo e estimular a criatividade dos participantes do CESoL, a Tenda de Inclusão Digital vai disponibilizar computadores conectados à Internet e espaços para a realização de debates e oficinas gratuitas durante todo o evento. A programação da Tenda será feita sob demanda. A grade inicial formulada pelo Projeto Casa Brasil e poderá receber novas atividades. Para isto, o participante interessado em realizar debate ou apresentar oficina deve procurar o coordenador da tenda e se inscrever nos horários disponíveis.

Espaço Educacional

Durante o Encontro a organização também disponibilizará um laboratório com diversos softwares livres educacionais, ambiente que servirá para realização de experiências e troca de idéias. Participarei desse espaço, atuando como tutor dos interessados em utilizar estes softwares.

O Espaço Educacional pretende ainda ser palco para apresentação de trabalhos na área de Educação e Inclusão Digital, na forma de pósteres ou intervenções diretas. Desta forma, instituições de ensino, pesquisadores, educadores e estudantes estão convidados a trazer material para apresentação durante o encontro, que representa uma excelente oportunidade para a construção de um projeto colaborativo.

Vale ressaltar que, assim como na Tenda de Inclusão Digital, o Espaço Educacional também poderá contar com oficinas sob demanda, ou seja, caso algum participante deseje mostrar um projeto ou software educacional que desenvolveu basta procurar o tutor e agendar.

Mais informações sobre o Congresso Estadual de Software Livre do Ceará (CESoL-CE) podem ser obtidas no site do evento: www.cesol.ufc.br ou através do telefone (85) 9618-9926.

Software livre e educação no podcast “Tux vai à escola”

No último FISL conheci pessoalmente uma da integrantes da lista de discussão Blogs Educativos, a Carla Betioli. Ela é mantenedora do blog Lua Internauta e estava lá muito interessada na relação entre softwares livres e educação. Tanto que decidiu montar um podcast chamado Tux vai à escola, cujo foco é justamente discutir a relação que existe entre esses dois temas. Era pra eu ter falado disso antes aqui na teia, mas as correrias e confusões do meu dia-a-dia me impediram. Peço desculpas à Carla pela demora… 

Para montar o podcast, ela tive a idéia de fazer algumas entrevistas com pessoas que atuam na área educacional usando o software livre. E eu tive a honra de ser um desses entrevistados. Nessa primeira edição, fomos entevistados (pela ordem de aparecimento), o Paulo Francisco Slomp, professor da Faculdade de Educação da UFRGS, eu e o Rainer Krüeger, que mantém a RKrüger, uma empresa de desenvolvimento e treinamento em GNU/Linux, e a distribuição educacional Pandorga.

Eu achei o podcast muito bacana, especialmente pelo seu caráter informal. E fiquei muito feliz pela oportunidade de participar de um projeto assim, algo ainda inédito pra mim. Gostei tanto que até estou pensando em produzir alguma coisa parecida… 

Portanto, parabéns à Carla pela sua iniciativa. Espero que surjam outras edições. Já estou aguardando ansioso… 

I Educacamp – Encontro de blogueiros da área educacional

No próximo dia 28 de junho será realizado, no Espaço Gafanhoto, em São Paulo, o I Educamp, encontro de blogueiros da área educacional. A idéia é que esse encontro seja uma desconferência, onde serão tratados diversos temas ligados às áreas de educação e o uso de tecnologias, em particular os blogs (alguns temas já estão sendo sugeridos).

Maiores informações (inclusive a ficha de inscrição) podem ser encontradas no blog do evento.

Essa é uma oportunidade muito interessante não somente para a troca de experiências e discussões sobre os temas, mas também para que pessoas que se falam quase diariamente via computador possam se encontrar pessoalmente. Portanto, ‘bora lá pra Sampa!!! Wink

Pangea Day, os filmes

O Pangea Day foi um evento mundial patrocinado pela Nokia cujo mote é "um mundo unido pelos filmes". Foram produzidos vários vídeos curtos em todo o mundo (segundo o sítio oficial, mais de 2500) e, desses, selecionaram-se 24, que foram apresentado no dia do evento (10 de maio), simultaneamente, nas cidades do Cairo, Kigali, Londres, Los Angeles, Mumbai e Rio de Janeiro.

O eixo principal dos vídeos são as diferenças culturais. São usadas técnicas de animação, filmagem tradicional e uma mistura dos dois. A qualidade é muito boa e o áudio é no idioma local da produção. Mas todos têm legenda para o português do Brasil (e vários outros idiomas). Eles Estão disponíveis em uma área do sítio do evento, para serem assistidos on-line.