Anunciada a Season of KDE 2018

Que tal colaborar com a comunidade KDE e ainda concorrer a passagens e estadia para o Akademy 2018, que vai acontecer lá em Viena?

Pois é, já saiu o anúncio para a Season of KDE de 2018 e tem umas novidades interessantes esse ano, entre elas a possibilidade de projetos de integração aplicações KDE em outros ambientes desktop e vice-versa.

Maiores informações na publicação disponível no sítio da comunidade KDE-Brasil.

Anunciada a Season of KDE 2018 | KDE Brasil

O KDE Student Programs tem o prazer de anunciar a 2018 Season of KDE para todas as pessoas que queiram participar na mentoria de projetos que melhorem a KDE de alguma maneira.
Todo ano, desde 2013, o KDE Student Programs realiza a Season of KDE como um programa similar, mas não exatamente igual, ao Google Summer of…

Belo Horizonte… Belos horizontes, para a KDE, no LaKademy 2017

Publicando um pouco atrasado, mas não podia deixar de comentar como foi a experiência de participar de mais um LaKademy, especialmente por ter sido aqui em BH. Não sabe o que é o LaKademy? Dá uma olhada nessa publicação que eu fiz por conta do início das atividades.

Bom, se antes estava na expectativa de como seria o evento, nesse momento eu só tenho satisfação. Foram quatro dias de trabalho intenso, mas que valeram a pena. O evento foi muito produtivo e tudo funcionou dentro do esperado.

Um feriado prolongado inteiro trabalhando, enfurnado em uma sala do CEFET… E sem ganhar nada por isso… É assim que o software livre funciona, meu amigo. Ou você acha que ele dá em árvore? ;-)

Como na edição anterior, foquei na parte de tradução e de promo. E nesse ano demos um salto importante em ambas as áreas. Em relação à tradução, desde o ano passado estávamos com a ideia de adotarmos o Vocabulário Padrão (VP) como referência para nossas traduções, bem como migrar sua página para dentro da infra da KDE. E acabamos decidindo migrá-lo para o Drupal, que é o CMS utilizado pela KDE para a hospedagem das suas páginas. Mas tínhamos um desafio que era o de transportar todos os vocábulos já cadastrados no VP para o Drupal, caso contrário teríamos que digitar tudo novamente. Pra se ter uma ideia do tamanho desse problema, são mais de 15.600 (!!!) vocábulos atualmente… Mas depois de muito bater cabeça com testes de módulos para o Drupal (e uma atenção primorosa da equipe técnica responsável por esse CMS na KDE), conseguimos finalmente colocar o VP no ar. Ainda estou trabalhando em alguns detalhes relativos à sua visualização e formas de interação, mas o resultado atual já pode ser visto aqui.

Tela do sítio do KDE Brasil exibindo um trecho do Vocabulário Padrão

O novo Vocabulário Padrão em seu estágio inicial de configuração.

E aproveitando que estávamos mexendo nos módulos para colocar o VP no ar, resolvi dar uma geral na parte digital da KDE Brasil. Em primeiro lugar, junto com o Filipe Saraiva, reativamos o agregador de blogs da nossa comunidade. Antigamente esse agregador funcionava à parte em um Planet, mas ele foi desativado. E uma vez que era a partir dele que as mídias sociais da KDE Brasil era alimentadas, isso virou um problema. Com isso, resolvemos reativar o agregador, mas, dessa vez, também dentro do Drupal da KDE Brasil. E agora isso também está funcionando. Dessa forma, é possível acompanhar, em um único lugar, toda a publicação em português de quem contribui com a KDE.

Em segundo lugar, resolvemos pensar o sítio web como um todo. Pra isso estou trabalhando na reestruturação dos menus e estamos produzindo novos conteúdos e adequando os antigos para essa nova estrutura. Então, em breve (eu espero) o nosso sítio terá novas informações e uma nova estrutura. E com a entrada da Ângela Cunha, que trabalha com design, e do Farid Abdelnour, que está envolvido diretamente no desenvolvimento do Kdenlive, e também tem experiência com a parte gráfica, quem sabe não temos também uma alteração mais significativa em nosso visual?  ;-)

Por fim, trabalhei junto à Aracele, Bianca e Camila na revisão tradução para o inglês do sítio do LaKademy. Agora só falta conseguirmos uma alma caridosa pra fazer a tradução pro espanhol.  :-)

Foram tiradas muitas fotos ao longo do evento. Então, quem quiser ter uma ideia de como funcionavam nossos trabalhos, é só acessar a galeria de fotos do LaKademy 2017 no Flickr. Rolou até um GIF animado amador…  ;-)

GIF animado com os participantes do LaKademy 2017

E claro que também tivemos a tradicional foto oficial do evento:

Foto com os participantes do LaKademy

Olha o povo bacana da KDE aí!

Agora é nos prepararmos pra trabalhar bastante, implementando tudo o que foi planejado. E já pensarmos no próximo LaKademy!

Pesquisa sobre o KDE Education

O projeto KDE Education tem por objetivo desenvolver aplicações educacionais livres, baseadas na tecnologia do KDE. Atualmente o projeto conta com 18 aplicações disponíveis, que abrangem as áreas de Matemática, Ciências, idiomas e Geografia, além de outras áreas não específicas. E o melhor é que, mesmo usando tecnologia do KDE, ele pode ser utilizado em qualquer gerenciador de ambientes, como o Gnome, o XFCE e outros.

E se você é um usuário de qualquer aplicação do KDE Education, seja como professor, aluno ou simplesmente apreciador, existe uma forma bacana de contruibuir com o projeto, mesmo sem saber programar ou traduzir. Foi criada uma pesquisa para avaliar os problemas que as pessoas estão encontrando com essas aplicações, bem como recolher propostas de uso. É rapidinho de responder e é muito importante para os desenvolvedores poderem orientar seus trabalhos.

A pesquisa esta disponível neste link.

Como atualizar o KDE para a versão 4.3 no Debian Squeeze

DepoKonqui, o mascote do KDEis de me cansar de ver inúmeros comentários maravilhosos sobre o novo KDE no identi.ca, resolvi experimentá-lo em minha máquina. O problema é que uso a versão testing da Debian (atualmente chamada "Squeeze") e os pacotes da versão 4.3 do KDE só estão disponíveis no repositório do unstable. Assim, munido de muita coragem (e ansiedade por experimentar a nova versão) resolvi atualizar o KDE a partir desse repositório. Apresento abaixo uma descrição do que eu fiz para colocá-lo em minha máquina. Atenção!!! Esse processo é bem artesanal e irá acrescentar pacotes do repositório unstable na sua máquina. Isso significa que o seu ambiente gráfico pode se tornar instável após a instalação (tudo bem que isso pode ser revertido voltando à versão anterior do KDE). Funcionou bem comigo, mas isso não significa que irá funcionar bem com você, ok? Além disso, esse não é exatamente um "guia para iniciantes". Quem for executá-lo deve ter um conhecimento mínimo de edição de arquivos do sistema e de funcionamento do aptitude. Bom, feito o meu alerta terrorista, vamos ao que interessa. 

Todos os passos descritos de aqui em diante devem ser realizados como usuário root ou utilizando o comando "sudo" antes dos comandos descritos. Em primeiro lugar, se você instalou o KDE a partir do metapacote kde-full, a primeira coisa a fazer é desinstalá-lo, com o tradicional aptitude:

aptitude purge kde-full --purge-unused

(o parâmetro "–purge-unused" serve para excluir os arquivos de configuração de todas as dependências que serão desinstaladas)

Agora acrescente um repositório unstable ao seu arquivo  /etc/apt/sources.list. Eu gosto do repositório do Instituto de Física da USP, mas você pode usar o que lhe convir. Repare que você não vai substituir o seu repositório testing, mas sim acrescentar o unstable. Veja abaixo de como ficaria um sources.list simples, apenas com as referências aos dois repositórios padrão da Debian.

## Debian Testing
deb http://sft.if.usp.br/debian/ testing main

## Debian Unstable
deb http://sft.if.usp.br/debian/ unstable main

para instalar estritamente pacotes livres. Ou então:

## Debian Testing
deb http://sft.if.usp.br/debian/ testing main contrib non-free

## Debian Unstable
deb http://sft.if.usp.br/debian/ unstable main contrib non-free

caso você não se importe em usar pacotes não livres. Se você é como eu, deverá também ter vários outros repositórios além dos citados acima, mas é importante que pelo menos os citados acima estejam presentes na sua máquina.

Entretanto, se você fizer somente isso, o seu sistema inteiro será atualizado para unstable. E você não vai querer isso, não é? Para evitar esse problema, basta acrescentar algumas linhas no seu arquivo /etc/apt/preferences. É comum que esse arquivo não exista no seu computador. Nesse caso, basta criá-lo. O conteúdo a ser inserido no arquivo é o seguinte:

Package: *
Pin: release a=testing
Pin-Priority: 900

Package: *
Pin: release a=unstable
Pin-Priority: 800

Explicando grosseiramente, o que as linhas acima fazem é informar ao seu sistema que os pacotes do repositório testing tem prioridade sobre os do unstable. Isso garante que ele não irá substituir nenhum dos seus pacotes por um instável. Repare em um detalhe. Os parâmetros "a=testing" e "a=unstable" fazem referência direta ao nome dos repositórios. Assim, se ao invés desses nomes você usou "squeeze" e/ou "sid" no seu sources.list (ou seja, se o seu arquivo não está igual ao exemplo que dei lá no início do artigo), então deve substituir também o "a=" com o valor correspondente, ok?

Após o acréscimo, atualize a base de dados:

aptitude update

Agora vem a pegadinha. Pelo menos até a hora que eu instalei o KDE não existia nenhum metapacote do tipo kde ou kde-full no unstable. Por isso é necessário especificar os pacotes manualmente. A lista de pacotes que eu precisei de instalar/atualizar foi a seguinte:

kdeadmin kdebase kdebase-runtime kdebase-runtime-bin-kde4 kdebase-workspace-kgreet-plugins kdebase-workspace-libs4+5 kdeedu kdegames kdegraphics kdelibs5 kdelibs5-dev kdemultimedia kdenetwork kdenlive kdepim kdepimlibs5 kdetoys kdeutils kde-icons-oxygen kde-l10n-ptbr kde-window-manager kdm klipper kscreensaver ksysguard libkephal4 libkfontinst4 libkdecorations4 libkholidays4 libkscreensaver5 libksgrd4 libkworkspace4 libmaildir4 libnepomukquery4 libnepomukqueryclient4 libortp8 libplasma3 libplasmaclock4 libplasma-applet-system-monitor4 libplasma-geolocation-interface4 libprocesscore4 libprocessui4 libsolidcontrol4 libsolidcontrolifaces4 libsoprano4 libsoprano-dev libtaskmanager4 libweather-ion4 libzip1 plasma-widgets-addons plasma-widget-lancelot systemsettings

Pode ser que isso mude de acordo com a máquina do usuário, devido a forma como o seu Debian foi instalado. Eu também posso ter deixado passar algum pacote que ainda não dei falta. Eu gerei essa lista através de tentativa e erro, ou seja, fui tentando instalar os pacotes até não ter mais nenhum problema insolúvel de conflito. Portanto, mais uma vez, pode ser que funcione na sua máquina, pode ser que não. Comentários sobre isso são bem vindos, especialmente se você detectar algum pacote ausente. Dando continuidade, então, instale os pacotes com o comando:

sudo aptitude -t unstable install kdm kdeadmin kdebase kdebase-runtime kdebase-runtime-bin-kde4 kdebase-workspace-kgreet-plugins kdebase-workspace-libs4+5 kdeedu kdegames kdegraphics kdelibs5 kdelibs5-dev kdemultimedia kdenetwork kdenlive kdepim kdepimlibs5 kdetoys kdeutils kde-icons-oxygen kde-l10n-ptbr kde-window-manager klipper kscreensaver ksysguard libkephal4 libkfontinst4 libkdecorations4 libkholidays4 libkscreensaver5 libksgrd4 libkworkspace4 libmaildir4 libnepomukquery4 libnepomukqueryclient4 libortp8 libplasma3 libplasmaclock4 libplasma-applet-system-monitor4 libplasma-geolocation-interface4 libprocesscore4 libprocessui4 libsolidcontrol4 libsolidcontrolifaces4 libsoprano4 libsoprano-dev libtaskmanager4 libweather-ion4 libzip1 plasma-widgets-addons plasma-widget-lancelot systemsettings

Sim, tudo isso aí em cima é uma única linha de comando. Cuidado na hora de copiar e colar para que você não insira nenhum espaço extra ao final das linhas. E se você for observador(a), irá reparar que existe um parâmetro diferente no aptitude acima: "-t unstable". Lembram que acrescentamos umas linhas no arquivo preferences, pra impedir que o aptitude instale pacotes do unstable inadvertidamente? Pois bem, o parâmetro "-t" informa ao programa que ele tem que instalar os pacotes seguintes (e suas dependências) a partir do repositório especificado. Nesse caso, o unstable.

Ao executar o comando acima, o aptitude irá lhe informar que existem dependências a serem resolvidas. Não se assuste com isso. Aceite as sugestões propostas por ele. Serão exibidas então as informações de instalação. Mais uma vez autorize e o processo de download/instalação será iniciado. Ao final de tudo, seu novo KDE estará instalado e configurado e você poderá aproveitar todas as novas opções legais dele. Divirtam-se! Ah, e comentem se a explicação funcionou ou não pra vocês. 

Criada a comunidade mineira de usuários do KDE, a KDE-MG

No último dia 3 de julho foi criada a comunidade de usuários do KDE de Minas Gerais, também conhecida como KDE-MG. A ideia é congregar os usuários, desenvolvedores, tradutores e entusiastas do projeto KDE nesse estado em um ambiente onde eles possam discutir, colaborar e aprender.

Já temos uma lista de discussão ativa. Iremos agora decidir, na lista, qual a melhor tecnologia para construirmos o nosso sítio: blog, wiki, CMS ou outra coisa que não pensamos ainda. Caso você tenha interesse em participar de nossas discussões, a inscrição na lista é aberta a qualquer pessoa.

Espero ter, em breve, mais novidades sobre o grupo.