Evitando spams

Os spams são, reconhecidamente, um dos problemas mais irritantes que enfrentamos hoje, quando usamos ativamente a Internet. Muitos apelam para filtros anti-spam, que estão se tornando cada vez mais eficientes. Mas sempre existe a possibilidade dos chamados “falsos positivos” e “falsos negativos”. Além disso, os filtros funcionam como um paleativo. Eles separam os spams das mensagens legítimas, mas não eliminam o problema em sua raiz, ou seja, não impedem a produção de spam. Isso porque existem diversas formas de se obter endereços de e-mail hoje. Seja através da assinatura de listas de discussão, envio de correntes que pedem para enviar mensagens para os amigos e retornar ao remetente ou mesmo compra de cadastros.

Entretanto, existem algumas alternativas interessantes que podem ajudar a minimizar o problema, atuando justamente nesse item, ou seja, no endereço de e-mail. Apresento aqui dois tipos: redirecionadores de e-mail e-mails temporários.

No caso do redirecionamento de e-mail, como o nome indica, são criados e-mails “falsos” que redirecionam as mensagens para seu endereço verdadeiro. Como os sítios que oferecem esse tipo de serviço permitem a criação de várias contas com nomes diferentes, ele é particularmente interessante para se rastrear a origem dos spams. Por exemplo, imagine que você se cadastra em dois sítios de compras diferentes, usando as contas mail1@redirecionador.com e mail2@redirecionador.com e, de repente, começa a aparecer spam na conta mail1. Fica indicado então que a origem foi nesse cadastro (o sítio pode ter vendido o seu cadastro ou mesmo possuir medidas de segurança/privacidade muito frouxas). Conheço 3 sítios que oferecem esse tipo de serviço gratuitamente:

  • SpamMotel: serviço antigo de redirecionamento (ele data de 1999). Eu o uso desde essa época e, durante muito tempo, nunca tive nenhum problema com ele. Entretanto não o recomendo mais por 2 motivos: primeiro, ele não é atualizado desde 2000, o que pode indicar descaso dos mantenedores ou abandono mesmo e segundo, apesar de continuar recebendo os e-mails redirecionados por ele, eu entrei na página administrativa e lá consta que não tenho nenhuma conta de e-mail configurada. É uma pena, pois esse era um serviço muito organizado, que permitia controlar inclusive estatísticas das contas criadas.
  • Yahoo Mail: o Yahoo oferece esse tipo de serviço para os usuários do seu e-mail. Assim, se você tiver uma conta de e-mail no Yahoo, entre na página de opções e procure por “E-mails descartáveis”. Você cria uma base e todo e-mail descartável que você criar é formado por essa base mais o que você quiser. Por exemplo, se a sua base for “spam” seus e-mails descartáveis podem ser “spam-amazon”, “spam-mercadolivre” e por aí afora.
  • MailNull: oferece um serviço bem semelhante ao SpamMotel, só que esse está ativo. Comecei a testá-lo agora, por isso ainda não tenho muito o que falar dele. Mas segue um alerta. Foi uma dificuldade usar minha conta do Yahoo para criar meu cadastro lá. O motivo é que o servidor do Yahoo estava considerando o MailNull como um servidor de spam e estava bloqueando o envio de mensagens. Só consegui na 5ª tentativa. Fica o alerta, caso alguém passe pelo mesmo problema. Além disso, pode ser contra-indicado utilizar uma conta do Yahoo como e-mail “verdadeiro”, uma vez que ele pode bloquear o envio de futuras mensagens que você porventura receber do MailNull. Uma característica diferencial do MailNull é que ele tem um recurso de “webmail”. Na verdade é um formulário de envio de mensagens que as pessoas podem acrescentar ao sítio. Pode ser interessante pra quem não possui formulário de contato configurado.

Já os e-mails temporários são endereços que duram um determinado tempo e depois deixam de funcionar. Eles servem para se fazer cadastros em sítios que obrigam a indicar um endereço de e-mail para receber uma confirmação, mas que não se deseja nenhum tipo de contato por e-mail depois (por exemplo, algum cadastro de avaliação de software ou serviço). Existem dois serviços que se enquadram nessa categoria:

  • 10 Minute Mail: esse serviço é uma mão-na-roda. Ele gera um endereço de e-mail que dura 10 minutos (prorrogáveis, caso necessário). E o melhor de tudo, as instruções e informações estão em português, o que facilita muito pra quem tem dificuldades com o inglês. Seu funcionamento é muito simples. Ao entrar no sítio, clique no link “Obter meu endereço no 10 Minute Mail..”. Ele então gera um endereço aleatório que você usa no cadastro. A página do “10 Minute Mail” é então atualizada e, quando chegar a mensagem de confirmação ela é exibida na própria tela. Caso a mensagem não chegue dentro do prazo, é possível pedir mais tempo.
  • Mailinator: esse na verdade não é exclusivamente um e-mail temporário, mas pode ser usado como tal. O Mailiminator funciona mais como um “quadro de recados”. Basta você mandar uma mensagem pra qualquer endereço em um dos seus domínios (mailiminator.com, mailinator2.com, sogetthis.com, mailin8r.com, mailinator.net, spamherelots.com e thisisnotmyrealemail.com) e essa mensagem é exibida em uma página formada pelo nome do e-mail mais o domínio. Por exemplo, ao enviar uma mensagem para o endereço qualquercoisa@mailiminator.com, basta entrar no endereço http://qualquercoisa.mailiminator.com e a mensagem estará listada lá.

Jogos diferentes em Flash

Se você tem algum prazo a cumprir, NÃO LEIA ESSA MATÉRIA. Irei falar de um sítio que pode impedi-lo de sair da Internet por muito tempo, inclusive arruinando sua vida social. Atenção! Você foi avisado… 😉

Esse sítio maligno chama-se K2xL.com. Que diria que um nome tão pouco palatável como esse seria o lar de alguns dos jogos em Flash mais interessantes e viciantes que eu já conheci. Lá você vai encontrar 8 desses devoradores de tempo. São jogos simples, mas muito desafiantes, com um diferencial de enviar para a Internet os melhores resultados. Com isso, sempre existe o estímulo de tentar superar os outros ou pontuações anteriores suas. Em particular, eu recomendo o Boomshine, que consiste em provocar reações em cadeia com uma bolha. Vá até a página que é mais fácil de entender vendo do que lendo uma explicação… 🙂

Portanto, a próxima vez que quiser destruir seu tempo livre, já sabe onde ir: K2xL.com.

O KDE 4 já está disponível

Em 11 de janeiro foi liberada para o público a versão 4.0 do ambiente desktop KDE. Essa versão era ansiosamente aguardada por todos os seus usuários, devido às várias melhorias que ela trouxe para o ambiente, inclusive o anúncio de menor consumo de memória. Agora nos resta testá-la e comprovar se é tudo o que nos prometeram. Eu já estou ansioso pra fazer isso, mas como gosto de manter a integridade do meu sistema, estou esperando saírem os pacotes para a Debian Testing… 🙂

Abaixo o início do anúncio oficial de lançamento. Para vê-lo completo, visite essa página.

O Comunidade KDE anuncia a disponibilidade imediata do KDE 4.0.0. Este lançamento marca o fim de um intenso ciclo de desenvolvimento até o KDE 4.0 e o início da era KDE 4.

As Bibliotecas do KDE 4 passaram por grandes melhorias em quase todas as áreas. O framework multimídia Phonon fornece suporte multimídia independente de plataforma para todas as aplicações do KDE. O framework de integração com o hardware, Solid, torna a interação com dispositivos mais fácil, além de fornecer um melhor gerenciamento do consumo de energia.

O Desktop do KDE 4 ganhou novas funcionalidades. O Plasma oferece uma nova interface para o desktop, contendo painel, menu e widgets, assim como a função de dashboard. O KWin, gerenciador de janelas do KDE, agora possui suporte a efeitos gráficos avançados para facilitar a interação com as janelas.

Muitas aplicações do KDE tiveram melhorias. Atualização do visual gráfico com arte vetorial, mudanças nas bibliotecas base, melhorias na interface de usuário, novas funcionalidades e até novas aplicações. O Okular, o novo visualizador de documentos, e o Dolphin, o novo gerenciador de arquivos, são duas aplicações que se destacam entre as novas tecnologias do KDE 4.0.

A equipe responsável pela arte do Oxygen forneceu uma nova aparência ao desktop. Quase todas as partes visíveis do desktop KDE e das aplicações ganharam uma reforma, sem deixar de lado a beleza e a consistência, dois conceitos básicos por trás do Oxygen.

Moon Secure AV, um anti-vírus livre e funcional

Quem usa software livre há algum tempo já deve ter ouvido falar do anti-vírus ClamAV. Ele é um software livre para GNU/Linux já conhecido por administradores de sistema, que geralmente o usam incorporado a servidores de e-mail ou de arquivos. Existe uma versão desse software para Windows, chamada ClamWin. Entretanto, tanto a versão para GNU/Linux quanto a para Windows possuem uma falha: elas não fazem verificação em tempo real. Ou seja, para você verificar se algum arquivo está contaminado, é necessário rodar o anti-vírus nele (ou na unidade onde ele se encontra) ao contrário de todos os outros anti-vírus mais famosos, que verificam automaticamente os arquivos que são acessados ou movimentados de um lugar para outro.

Mas agora nós temos o Moon Secure, que supre essa lacuna. Esse anti-vírus livre (liberado sob a GNU/GPL) usa como mecanismo o ClamAV, mas apresenta o recurso de de verificação em tempo real. Isso é um avanço e tanto e uma ótima notícia para aqueles que estavam a procura de um anti-vírus livre e/ou gratuito que não tivesse nenhum tipo de restrição de uso. Segundo informações no sítio oficial, apesar de usar o ClamAV como base, eles estão trabalhando em um mecanismo próprio, que permitirá busca heurística e a possibilidade de personalização desse mecanismo instantaneamente. Também é possível enviar vírus não detectados pelo Moon Secure AV para os desenvolvedores nesse endereço. Isso ajuda a melhorar o mecanismo de detecção do programa.